Minha história

Eu vou contar aqui a minha história, se quiser saber onde estudei e trabalhei, veja meu LinkedIn.

Minha experiência prática com comércio exterior e importação começou a ser desenvolvida lá em 2007.

Onde registrei minhas primeiras L.I, D.I, cotei frete, mandei follow-up, participava de vistoria de canal vermelho e coletava a carga para entregar aos clientes.

Não, eu não era também um caminhoneiro de 21 anos, eram equipamentos e produtos pequenos para pesquisa e tecnologia da Universidade que eu estudava.

Cara, e fazer toda essa burocracia se ”transformar” numa mercadoria que eu via chegar e poder entregar em mãos aos clientes, fez eu me apaixonar pela Importação.

Enfim, depois desse estágio eu fui para o segmento naval para ver as importações que realizava se tornarem algo muito maior.

A foto não tem muita qualidade, também não ainda tinha muita vaidade com roupas, mas ela serve para explicar o que sinto trabalhando com importação.

Foi massa demais trabalhar nesse segmento, importando desde porcas, parafusos até sistemas de navegação, propulsores, motores.

Os mais variados produtos nos mais diversos modos de embarque, marítimo LCL e FCL, aéreo, remessa expressa…

Sim, me estressava demais, afinal, estamos falando de comércio exterior, mas sempre trabalhei com gosto na importação.

Mas a vida deu uma chacoalhada na minha estabilidade.

Devido a crise econômica que começou em 2014, queda no preço do barril de petróleo e Lava-Jato, os estaleiros sofreram feio com a crise e por falta de novos projetos, acabei sendo demitido.

Por um pouco de sorte, fiquei pouco tempo desempregado, mas eu tava afim de tentar outra coisa na importação.

Mas emprego era o que não se achava em 2016 (não que esteja muito melhor agora), foi então que decidi fazer algo para melhorar meu networking.

Começar a escrever artigos sobre comércio Exterior e Importação no LinkedIn.

Pesquisei na rede e não encontrei ninguém fazendo, somente nos sites de sempre, naquela metodologia a lá TCC chata para caramba, do qual só lemos pela obrigação de nos manter informados.

Com base nisso, defini meu jeito de escrever:

Vou fazer do meu jeito, enfatizando a prática do dia a dia e com bom humor, a leitura não precisa ser um fardo para ensinar.

E indo contra toda minha negatividade que desenvolvi trabalhando com importação, deu muito certo, pois os textos atraíram oportunidades para:

  • Escrever para outras empresas;
  • Palestrar;
  • Oportunidades de lecionar;
  • Prestar consultoria em comércio exterior e importação; e
  • Iniciar um podcast.
 
Além da quantidade de gente incrível do comércio exterior que conheci, que só potencializaram minha experiência na área… Pois é, eu só queria um trampo novo e consegui, mas com tantas oportunidades, acabei um ano depois precisando me demitir dele para promover meu o segundo trabalho a primeiro.
 
Tudo isso em menos de 2 anos.
 
E é só o começo.

E aí, curtiu a história?

Ela é simples, sem uma jornada do herói maluca, mas me orgulho dela.

Ficou afim de trocar uma ideia comigo, de descobrir como posso te ajudar?

Me procura! Abaixo estão meus contatos e no cabeçalho consta os serviços que presto atualmente. Se eu não puder ajudar, lhe indicarei o melhor profissional.

Estou te aguardando 🙂